PÁGINAS  
   ENQUETE  
Qual a sua preocupação com o meio ambiente?
Utiliza as lixeiras de coleta seletiva?
Tem o hábito de reciclar lixo diariamente?
Economiza energia?
Consome marcas ecologicamente corretas?


   PUBLICIDADE  
   ESTATISTICAS  
Total de Visitas: 8019513
 Online Agora: 16
Crônicas Aristides Souza
Postada por:  Redação (Carmen Lúcia Marini Vieira Júlio),  em  03/11/2020 às 21h11
Compartilhar no Orkut Comentários ( 0 ) Comentar Link: Fonte
Chega de Corrupção – Trabalho e Transparência

03/11/2020 às 21h11

Aristides Souza Gomes

Lamentavelmente, grande parcela do eleitorado brasileiro critica veementemente o Partido dos Trabalhadores, que governou o nosso país de 2003 até meados de 2016 (Lula/Dilma), como os grandes vilões por muitos desmandos ocorridos, imputando-lhes acusações as mais diversas. Não nos colocamos aqui em defesa dos mesmos, porque isso faz parte de um jogo político, no qual vários outros partidos chamados de base governamental sempre estiveram presentes nos mandatos eleitorais. Assim indagamos. Quem assumiu o governo com a deposição de Dilma Rousseff? Michel Temer. Sim, esse mesmo que além de vice-presidente eleito com a mesma, ainda tinha inúmeros ministros no governo, muitos aliados do MDB. Todos os postulantes a cargos eletivos (nacional, estaduais e municipais), constroem alianças buscando saírem vitoriosos nas respectivas eleições e em seus mandatos. Sem essas construções de apoio para se elegerem e levarem avante os projetos de governabilidade torna-se inviável a realização das metas propostas, sem um trabalho em equipe com as pessoas que detêm o tão necessário e indispensável conhecimento de causa nas áreas de trabalho que irão executar.

 

Ademais, imperioso afirmar que somos um país culturalmente corrupto desde nosso descobrimento, passando por todos os regimes que enfrentamos, atravessando os tempos com a consequente exploração por toda uma elite dominante em cada período, fazendo dos pobres, negros, escravos, indígenas, enfim, todos os mais necessitados e excluídos, como verdadeiros objetos, roubando-lhes a dignidade.

Não nos colocamos aqui para defender quaisquer bandeiras acerca dos inúmeros partidos existentes em nosso país, mesmo porque a boa prática política está a exigir de nós que procuremos a plena identificação com o histórico dos candidatos sob os mais diversos prismas. Precisamos de ações concretas e que fomentem as verdadeiras necessidades básicas e prementes de um povo sempre vilipendiado por maus políticos, que agem inescrupulosamente e, muitas vezes, ao arrepio da lei, branda em sua aplicabilidade, deixando de punir os verdadeiros responsáveis de forma isenta e capaz de minimizar tais atitudes verdadeiramente covardes e desumanas.

A nossa história é repleta de desmandos ao longo de todos os períodos pelos quais passamos (monarquia, império, república), quer tenham sido praticadas pelos responsáveis em cada época, associados aos grandes proprietários de terras e demais fontes de trabalho. A democracia exige o equilíbrio entre todas as camadas sociais, dando-se voz e vez a todas as pessoas, independentemente da condição social e raça das mesmas.

Impõe-se aqui salientar que, com a aproximação das eleições municipais, muitos de nós já tem certamente os candidatos a prefeito e vice previamente definidos, por razões de foro íntimo, além dos respectivos(as) vereadores(as), não podemos nos omitir ante possíveis cobranças que poderão e deverão ser feitas aos eleitos(as) por promessas feitas em campanhas, visando dessa forma, a termos um trabalho sério, honesto e eficaz, com total transparência e zelo no uso da máquina pública.

Através de uma comunidade sempre alerta e atuante dentro dos princípios do respeito e amor à causa pública, poderemos estar ajudando nossos representantes públicos para que possam legislar e executar um trabalho fértil em sintonia plena com o bem comum. De nada adianta querermos tapar o sol com a peneira, pois bem sabemos que a crise gerada pela pandemia do coronavírus, já está refletindo em nosso meio. Não viveremos novos anos com verbas públicas e maquinários vindo facilmente ao nosso encontro.

Acreditamos que o princípio da lisura no cumprimento de um mandato eleitoral outorgado pelo povo deva partir de dentro das nossas próprias casas, ou sejam, os municípios onde vivemos, para que os políticos estaduais e federais (legislativo/executivo), também mudem essa visão e postura de acordos que não gerem benefícios para o país, em detrimento do povo.

Rio Pomba- MG., novembro de 2020.

Aristides Souza Gomes






Avaliação (Vote clicando) - 0 voto(s)
 (0.00)
12345678910

Deixar Comentário

[ 0 ] comentário(s)

Nenhum Comentário ou aguardando aprovação



 
.:: Mais Notícias sobre Crônicas Aristides Souza
28/04/2021
UMA CAMINHADA VITORIOSA
30/03/2021
MOMENTOS DE ORAÇÕES, REFLEXÕES E CARIDADE
24/02/2021
Campanha da Fraternidade Ecumênica 2021
10/12/2020
Tempo do Advento
24/11/2020
A Alternância dos Poderes
03/11/2020
Chega de Corrupção – Trabalho e Transparência
15/10/2020
ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2020
24/09/2020
Dia da Árvore e a Primavera
05/09/2020
Independência do Brasil
08/08/2020
Paternidade Responsável
24/07/2020
Acorda Brasil
26/06/2020
A Chama que não se Apaga
12/06/2020
DIA DOS NAMORADOS
05/06/2020
Diálogo, Justiça e Paz
08/05/2020
Mãe – Maternidade – Amor – Entrega
20/04/2020
As Celebrações da Semana Santa
25/03/2020
Campanha da Fraternidade 2020
28/02/2020
Carnaval 2020 em Rio Pomba
30/01/2020
Ato de Bravura e Heroísmo
24/01/2020
Uma fala intempestiva
   PUBLICIDADE  
 
 
 
 
   
   
® O Imparcial
Rua Quirico Marini, 55 - Rio Pomba - Minas Gerais
Telefone: 32-3571-1822 / E-mail: jornal.oimparcial@uol.com.br