PÁGINAS  
   ENQUETE  
Qual a sua preocupação com o meio ambiente?
Utiliza as lixeiras de coleta seletiva?
Tem o hábito de reciclar lixo diariamente?
Economiza energia?
Consome marcas ecologicamente corretas?


   PUBLICIDADE  
   ESTATISTICAS  
Total de Visitas: 7869056
 Online Agora: 20
Opinião
Postada por:  Redação (Carmen Lúcia Marini Vieira Júlio),  em  22/09/2020 às 18h32
Compartilhar no Orkut Comentários ( 0 ) Comentar Link: Fonte
A Solidariedade e a Pandemia

22/09/2020 às 18h32

*Fernando Rizzolo

O mundo já foi mais solidário. Para entender essa afirmação, basta revermos alguns fatos da história recente e poderemos inferir a postura dos EUA logo após o fim da Segunda Guerra Mundial, com a implementação do Plano Marshall – conhecido oficialmente como Programa de Recuperação Europeia. Naquela época, para se ter uma ideia, os EUA deram uma ajuda econômica de 14 bilhões de dólares, o equivalente a cerca de 100 bilhões de dólares em valores atuais, com o intuito de recuperar os países europeus que se juntaram à Organização Europeia para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico.

Muitas são as formas pelas quais a humanidade é testada em termos de solidariedade, e constatamos que nos últimos dez anos houve um declínio mundial do que poderíamos chamar de “consternação com o outro”, provavelmente a questão primordial da valorização do individualismo sobre o coletivismo nos levou a uma percepção dissociativa do egocentrismo em detrimento da solidariedade, haja vista o teor dos discursos da direita, muito embasados nas relações individualistas, talvez oriundas da nova ordem líquida descrita por Bauman, em que a fluidez nas relações interpessoais se depreciou, exercitada no mundo digital em que o eu está acima do coletivo.

Neste contexto, a pandemia do Coronavírus veio corroborar com a percepção à qual me referi anteriormente, uma vez que os EUA comandados por Donald Trump, minimizaram o contágio, posteriormente compraram a maior parte dos equipamentos de ventilação ofertados pelo mercado, culparam os chineses e agora consolidam a maior parte da compra de vacinas em desenvolvimento, prejudicando a maioria dos países e imensas populações.

A grande reflexão seria sobre o porquê de uma potência econômica e militar, com um governo de extrema direita, desprezar o passado e o fato de haver sido protagonista de algo tão grandioso como o Plano Marshall. 

Apesar de sabermos que essa ajuda não foi totalmente desinteressada, uma vez que um de seus objetivos era conter o socialismo da antiga União Soviética, causa certo espanto perceber que, se fosse hoje a tragédia da guerra na Europa, os EUA virariam as costas para os países europeus, assim como viraram para o mundo.

Iniciativas como as do cientista Albert Sabin, que renunciou aos direitos de patente da vacina que criou contra poliomielite, facilitando a utilização dessa vacina pelo mundo, já não existem mais. Hoje o lucro com as doenças, com as pandemias, é fruto da insensibilidade política ligada ao poder do capital, o que nos remete ao que disse o filósofo norte-americano Noam Chomsky: “Competição para lucrar com vacina é ultrajante”.

No Brasil, muito embora existam opositores do Sistema Único de Saúde (SUS), soubemos dar o devido valor à grandiosidade desse Sistema Estatal nesta pandemia, o que nos faz lembrar das ideias que percorreram a Europa após a Segunda Guerra Mundial: a noção de que o ser humano possui direitos inalienáveis, como a saúde, e que, portanto, devem ser garantidos pelo Estado.

Temos um compromisso com as gerações futuras no alicerçar os conceitos de mútua ajuda entre os povos, retomar o princípio de globalização, de sustentabilidade, de nos rebelarmos com o desmatamento e seu impacto climático, muito mais do que adular países nos quais prevalecem a segregação e a desarmonia entre os povos, o individualismo e a indiferença com os pobres, negros e desalentados. Enfim, é urgente que todo este cenário atual mude.

*Advogado e jornalista, é mestre em Direitos Fundamentais


 






Avaliação (Vote clicando) - 0 voto(s)
 (0.00)
12345678910

Deixar Comentário

[ 0 ] comentário(s)

Nenhum Comentário ou aguardando aprovação



 
.:: Mais Notícias sobre Opinião
21/06/2021
O CARRO NA ESTRADA
15/06/2021
AS LIÇÕES DA CRISE
11/06/2021
Prejudicar o aposentado também é prioridade da reforma administrativa
01/06/2021
MANAUS, A TRAJETÓRIA DO CAOS
11/05/2021
Curiosidades da CPI da COVID-19
26/04/2021
A ONDA DO MEIO DA PIRÂMIDE
22/04/2021
Como a política anti meio ambiente brasileira reforça o racismo ambiental
12/04/2021
Desenvolvimento e Crescimento em Tempos de Pandemia
01/04/2021
O papel constitucional das Forças Armadas
15/03/2021
Chimpanzé e Maquiavel contra Gandhi
22/02/2021
A Estampa da Malandragem
09/02/2021
Fim do Auxílio Emergencial e a Fome
02/02/2021
Vacina pouca, meu braço primeiro?
27/01/2021
Vacina da Covid-19: O que leva tantas pessoas a duvidarem da ciência?
22/01/2021
A diplomacia do ataque e seus efeitos colaterais
08/12/2020
O Programa dos 100 Dias
01/12/2020
Um Drible Aqui, Outro Acolá
19/11/2020
APAGÃO ILUMINA O AMAPÁ
03/11/2020
As Eleições e a Demência Brasileira
22/09/2020
A Solidariedade e a Pandemia
   PUBLICIDADE  
 
 
 
 
   
   
® O Imparcial
Rua Quirico Marini, 55 - Rio Pomba - Minas Gerais
Telefone: 32-3571-1822 / E-mail: jornal.oimparcial@uol.com.br