PÁGINAS  
   ENQUETE  
Qual a sua preocupação com o meio ambiente?
Utiliza as lixeiras de coleta seletiva?
Tem o hábito de reciclar lixo diariamente?
Economiza energia?
Consome marcas ecologicamente corretas?


   PUBLICIDADE  
   ESTATISTICAS  
Total de Visitas: 7417283
 Online Agora: 28
Meio Ambiente
Postada por:  Redação (Carmen Lúcia Marini Vieira Júlio),  em  24/07/2020 às 19h40
Compartilhar no Orkut Comentários ( 0 ) Comentar Link: Fonte
Máscaras e luvas, da proteção contra a COVID-19 ao novo impacto ambiental

24/07/2020 às 19h40

Augusto Lima da Silveira

Desde que a pandemia do novo coronavírus mudou a nossa forma de viver em sociedade, podemos observar comportamentos que há pouco seriam impensáveis. As medidas de proteção para minimizar o contágio pela COVID-19 já fazem parte da rotina de uma parcela significativa da população. Produtos como o álcool 70%, máscaras e luvas de proteção integram a lista de compras em lares do mundo todo. O aumento no consumo destes materiais refletiu na quantidade e no tipo de resíduos que estamos produzindo para adotar tais medidas de segurança.

A falta da Educação Ambiental e de campanhas para a sensibilização da sociedade em relação aos resíduos sólidos cobra mais uma vez o seu preço. É neste cenário de pandemia que precisamos novamente discutir questões básicas como o descarte correto de materiais, pois as mesmas máscaras e luvas que minimizam os riscos de contágio da doença agora são também descartadas nas ruas pela população.

Plásticos como o propileno e elastômeros como o látex fazem parte da composição desses materiais de proteção. Quando descartados, geram impactos ambientais típicos dos plásticos, apresentando inclusive o mesmo tempo de decomposição que varia entre 300 a 400 anos. Esse hábito agrava ainda mais a questão da contaminação do meio ambiente, além de apresentar sérios riscos à saúde pública. Quando os materiais de proteção chegam em locais inadequados, como as ruas das cidades, podem causar vários problemas, dos quais destacaremos três.

O primeiro deles, mais imediato, é a criação de novos focos de transmissão da doença, considerando o alto poder de disseminação do novo coronavírus e a contaminação dos materiais de proteção. O segundo problema está relacionado à chegada de luvas e máscaras em recursos hídricos, o que pode afetar a qualidade da água, impactar nos sistemas de tratamento e, além disso, podem ser confundidos com alimentos e ingeridos pelos organismos aquáticos. O terceiro problema do descarte incorreto está na questão dos micros plásticos. Quando materiais como o propileno chegam ao ambiente iniciam o processo de fragmentação, a primeira etapa da decomposição. Nesse processo as condições ambientais resultam na quebra do plástico em micropartículas que podem se acumular em organismos aquáticos. A preocupação neste caso reside no fato de que nós, seres humanos, consumimos organismos aquáticos e há indícios científicos de que potencialmente estamos mais susceptíveis ao desenvolvimento da obesidade, infertilidade e até câncer ao ingerir os micros plásticos na alimentação.

Considerando esse cenário preocupante, precisamos mais uma vez falar a respeito da nossa responsabilidade ao descartar esses materiais. As consequências pela atual falta de cuidado podem futuramente comprometer a nossa saúde e a qualidade de vida. As melhores formas de minimizar esses impactos ambientais, para aqueles que não trabalham em serviços de saúde são a preferência pelas máscaras de tecido, que podem ser reaproveitadas, e optar pela higienização das mãos ao uso de luvas, pois são mais adequadas àqueles que necessitam lidar diretamente com os acometidos pela COVID-19.

 *Coordenador do Curso Superior Tecnologia em Saneamento Ambiental na modalidade a distância do Centro Universitário Internacional Uninter e Doutorando em Ecologia e Conservação


 

 


 






Avaliação (Vote clicando) - 0 voto(s)
 (0.00)
12345678910

Deixar Comentário

[ 0 ] comentário(s)

Nenhum Comentário ou aguardando aprovação



 
.:: Mais Notícias sobre Meio Ambiente
09/06/2021
ENCONTRO VIRTUAL DO MUNICÍPIO ALCANÇOU SUCESSO
08/06/2021
Meio Ambiente: É hora de incentivar as crianças para neste tema
02/06/2021
Você conhece o caminho percorrido até chegar no Dia Mundial do Meio Ambiente?
20/05/2021
Política ambiental é decisiva para o País
21/04/2021
Meio ambiente foi tema de reunião entre empresários e ministros Salles e Tereza ...
19/04/2021
Meio Ambiente amplia Projeto de Recolhimento de Vidros no Município
19/04/2021
Rede Monitoramento Covid Esgotos passa a valer em cinco capitais
29/03/2021
Desmatamento faz com que municípios da região amazônica liderem a emissão de gas...
05/02/2021
Vale adiciona despesa de R$ 20 bi – Mina Córrego do Feijão
08/01/2021
O destino do lixo e o futuro do meio ambiente
24/09/2020
Prazo para apresentação de plano para fim de lixões nos municípios encerra no fi...
13/08/2020
Decreto institui comitê de regularização de imóveis rurais na Amazônia e no Cerr...
11/08/2020
Estiagem demanda economia de água
24/07/2020
Máscaras e luvas, da proteção contra a COVID-19 ao novo impacto ambiental
06/07/2020
Hora de avançar com o saneamento
23/06/2020
Com base em amostras de esgoto, projeto da UFMG estima que mais de 50 mil estão ...
12/06/2020
Saiba mais sobre o contexto das questões ambientais no Brasil
05/06/2020
Para 85% dos brasileiros, proteção do meio ambiente deve ser prioridade na retom...
05/06/2020
Dia Mundial do Meio Ambiente e o impasse dos lixões no Brasil
03/06/2020
Minas Gerais comemora a Semana do Meio Ambiente
   PUBLICIDADE  
 
 
 
 
   
   
® O Imparcial
Rua Quirico Marini, 55 - Rio Pomba - Minas Gerais
Telefone: 32-3571-1822 / E-mail: jornal.oimparcial@uol.com.br