PÁGINAS  
   ENQUETE  
Qual a sua preocupação com o meio ambiente?
Utiliza as lixeiras de coleta seletiva?
Tem o hábito de reciclar lixo diariamente?
Economiza energia?
Consome marcas ecologicamente corretas?


   PUBLICIDADE  
   ESTATISTICAS  
Total de Visitas: 6682581
 Online Agora: 22
Nacionais
Postada por:  Redação (Carmen Lúcia Marini Vieira Júlio),  em  10/02/2021 às 20h09
Compartilhar no Orkut Comentários ( 0 ) Comentar Link: Fonte
A vacina COVID-19 e o fim da pandemia
Vacinar o maior número possível de pessoas é essencial, mas ser vacinado não é permissão para suspender medidas de proteção pessoal e coletivas

10/02/2021 às 20h09

Silvio Musman


Após receber a vacina COVID-19, ainda é importante tomar precauções de segurança, como evitar o contato próximo com outras pessoas, para prevenir a propagação do vírus que causa a doença COVID-19. Mais pesquisas são necessárias para entender a imunidade que uma vacina COVID-19 fornece e quanto tempo dura a proteção, antes que os especialistas considerem a alteração das recomendações de segurança atuais.

Recebendo as duas doses da vacina COVID-19, leva cerca de duas semanas para que o seu corpo crie proteção. Mas, mesmo assim, você pode ser infectado pelo vírus que causa o COVID-19. Lembre-se de que a vacina Pfizer-BioNTech COVID-19 é 95% eficaz na prevenção do vírus COVID-19. A vacina Moderna COVID-19 é 94,1% eficaz na prevenção do vírus COVID-19. Embora o risco de contrair o vírus COVID-19 após a vacinação seja baixo, ainda é possível.

Também não está claro se as vacinas reduzem a propagação do vírus COVID-19. Como resultado, não se sabe se uma pessoa vacinada pode ser portadora do vírus COVID-19 e transmiti-lo a outras pessoas, mesmo que não fique doente. Mais pesquisas são necessárias para determinar se você ainda é contagioso depois de ser vacinado.

Por causa desses fatores, mesmo depois de ser vacinado, você ainda pode representar um risco para a saúde de familiares e amigos não vacinados, ao visitá-los pessoalmente e, como já sabemos, os riscos de doenças graves com o COVID-19 são maiores para pessoas mais idosas.

Mesmo depois de receber a vacina COVID-19, continue a seguir as precauções de segurança e considere evitar visitas pessoais com amigos e familiares até que se saiba mais sobre a imunidade que as vacinas fornecem. Se você optar por visitas pessoais, lembre-se de manter distância entre você e os outros, cerca de dois metros e continue usando máscara. Prefira ambientes ao ar livre e lave as mãos com frequência.

Israel se tornou o líder mundial no lançamento de vacinas COVID-19, inoculando milhões de seus cidadãos contra o coronavírus em questão de semanas. Mas a nação ainda está em um bloqueio total e, provavelmente, permanecerá assim por mais algum tempo, dada a natureza altamente infecciosa das novas variantes do COVID-19 do Reino Unido, África do Sul e Brasil.

Israel tem apenas 9 milhões de habitantes, e é um país bastante condensado geograficamente, então a logística para a rápida vacinação é bem diferente em comparação a outros países, em especial os de dimensões continentais, como Brasil e Estados Unidos.

O objetivo maior da vacinação e dos bloqueios de livre circulação da população é trazer a taxa de infecção, ou "R-zero", para abaixo de 1. Isso significa que, para cada pessoa infectada, o vírus está se espalhando para menos de uma pessoa adicional.

Contudo, mesmo se Israel vacinar 90% de sua população com 50 anos ou mais, estima-se que os casos graves de COVID-19 diminuirão em 75% a 80%, o que poderia continuar a sobrecarregar os sistemas de saúde.

É por isso que o vírus sempre vence, e você sempre tem que mantê-lo sob controle, mesmo com a vacinação.

Vacinar o maior número possível de pessoas é essencial no combate à pandemia, mas conseguir ser vacinado não é uma permissão para suspender as medidas de proteção pessoal e coletivas. Essa situação pela qual estamos passando deve deixar um legado de aprendizado e sedimentar novos hábitos e comportamentos de higiene e saúde. (Jornal Estado de Minas)

 

*Médico, especialista em pneumologia, medicina do sono e medicina do exercício


 


 






Avaliação (Vote clicando) - 0 voto(s)
 (0.00)
12345678910

Deixar Comentário

[ 0 ] comentário(s)

Nenhum Comentário ou aguardando aprovação



 
.:: Mais Notícias sobre Nacionais
08/04/2021
Dia Mundial da Saúde reforça a importância da prática de exercícios físicos e bo...
05/04/2021
Ministério destina quase R$ 11 milhões em programas de educação profissional, em...
30/03/2021
No exterior, troca de ministros leva ao temor de que caos político aprofunde cri...
24/03/2021
Brasil ultrapassa 300 mil mortos pela covid um dia após ter recorde diário
23/03/2021
Carta aberta ao presidente da República
15/03/2021
Primeiras doses de vacina serão entregues pela Fiocruz
12/03/2021
Boletim Epidemiológico Diário COVID-19, em 12/03/2021
08/03/2021
Governo disponibiliza 3 mil vagas em cursos de qualificação para mulheres
01/03/2021
IBGE abre inscrições para recenseador e agente censitário
27/02/2021
Sucesso na parceria Brasil e China: lançamento do satélite Amazônia 1
22/02/2021
Concerto pelos 120 anos do Instituto Butantan será transmitido ao vivo pela Inte...
19/02/2021
A FORÇA DO PETRÓLEO
10/02/2021
A vacina COVID-19 e o fim da pandemia
09/02/2021
Com ou sem feriado, Carnaval é motivo de alerta para infectologistas nos cuidado...
05/02/2021
Governo lança Carnê-Leão Web para facilitar a vida do contribuinte
27/01/2021
Criminalização por uso ilegal da vacina
25/01/2021
Insegurança alimentar atinge 12% das famílias do Nordeste
20/01/2021
Papa Francisco em Oração para o estado de Manaus
18/01/2021
Anvisa aprova uso emergencial das vacinas CoronaVac e AstraZeneca no Brasil
18/01/2021
Covid-19: vacinação trará normalidade imediata à rotina das pessoas?
   PUBLICIDADE  
 
 
 
 
   
   
® O Imparcial
Rua Quirico Marini, 55 - Rio Pomba - Minas Gerais
Telefone: 32-3571-1822 / E-mail: jornal.oimparcial@uol.com.br