PÁGINAS  
   ENQUETE  
Qual a sua preocupação com o meio ambiente?
Utiliza as lixeiras de coleta seletiva?
Tem o hábito de reciclar lixo diariamente?
Economiza energia?
Consome marcas ecologicamente corretas?


   PUBLICIDADE  
   ESTATISTICAS  
Total de Visitas: 6341780
 Online Agora: 8
Artigo
Postada por:  Redação (Carmen Lúcia Marini Vieira Júlio),  em  19/01/2021 às 20h37
Compartilhar no Orkut Comentários ( 0 ) Comentar Link: Fonte
2020: um ano para não ser esquecido

19/01/2021 às 20h37

Por Enio Klein

2020 foi um ano atípico. Um ano em que uma epidemia virou a sociedade e os negócios de ponta a cabeça. Mas não será um ano a ser esquecido. Ao contrário, deve ser lembrado como um período no qual muitos paradigmas foram quebrados e muitas lições foram e ainda hão de ser aprendidas.

Desde temas sociais, de respeito ao próximo e solidariedade com os mais vulneráveis até negócios e o uso da tecnologia, 2020 será lembrado como um ano em que tivemos que reaprender comportamentos, mudar a maneira como trabalhamos e buscar novas soluções para os negócios.

2020 nos mostrou, mais do que nunca, que a vida de cada indivíduo pode depender do comportamento do outro. Desde o uso de máscara, o distanciamento social, evitar aglomerações e cuidar da higiene pessoal, até a ajuda com alimentos e equipamentos, percebemos, enquanto sociedade, que precisamos evoluir e melhorar muito a forma como nos relacionamos e respeitamos o próximo. A crise também mostrou que as desigualdades sociais e de infraestrutura para o uso universal da tecnologia são grandes, tornando compulsória a abordagem do tema por parte dos formuladores de políticas públicas imediatamente.

Tomando a educação como exemplo, com a quarentena e o fechamento das escolas, o ensino à distância foi a solução imediata. Contudo, o uso da tecnologia requer infraestrutura, equipamentos e conhecimentos que uma parte da sociedade não tem. E viu-se o drama de o acesso à educação, durante a pandemia, como sendo praticamente impossível para essa parcela da população, que só dispõe de um telefone celular, uma rede precária e cara.

No entanto, se olharmos o copo meio cheio, vimos que é possível ampliar o atendimento ao ensino usando a tecnologia, com políticas governamentais estabelecidas neste objetivo. O mesmo se mostrou claro em relação à saúde, com o uso da telemedicina, sendo uma excelente opção de proporcionar atendimento médico eficiente à distância, além do benefício de solicitar exames e receitar medicações digitalmente.

Pelo lado dos negócios, o WhatsApp e o Instagram foram usados como válvula de escape para muitos conseguirem manter seus negócios. Com todos os seus inconvenientes e falta de segurança. Longe de ser nas condições ideais, a tecnologia apoiou pequenas ou até médias e grandes empresas nas operações comerciais. A barreira e o paradigma do uso da tecnologia foram quebrados e abriu-se um horizonte enorme para a modernização nesta área para empresas que sequer consideravam essa alternativa.

Em relação à forma de trabalhar, nos ambientes onde foi possível, as empresas mantiveram seus funcionários trabalhando em casa e o uso de aplicativos de vídeo conferência explodiu. Ainda não se estabeleceu a melhor equação entre qualidade de vida, segurança da informação e eficácia no trabalho remoto, mas, certamente, a rejeição que existia foi quebrada e, hoje, as empresas já pensam seriamente em mesclar este modelo com o trabalho presencial convencional como alternativa de custos mais baixos com benefícios aos empregados.

2020 foi o ano em que a tecnologia finalmente rompeu barreiras e, por necessidade, apresentou as suas credenciais como base para um pensamento de inovação e melhoria, tanto sob o aspecto social quanto dos negócios. E, afinal, são duas faces da mesma moeda. Negócios crescendo geram empregos que melhoram as condições sociais.

Precisamos e esperamos que os governos tenham percebido esse movimento tanto quanto as desigualdades e lacunas para que possamos ter maior acesso aos benefícios da tecnologia, cada vez mais universal. Precisamos também que este movimento seja usado de forma menos oportunista pelos fornecedores de tecnologia, menos para cumprir suas metas de curto prazo, mas para incluir as organizações – empresas, ONGs, instituições de ensino – de qualquer tamanho no mundo digital. Só assim, enquanto sociedade, criaremos também as condições de competitividade e resiliência em empresas de todos os portes, para que sejam longevas em sua missão de gerar emprego e renda, minimizando as desigualdades, ao mesmo tempo em que o país como um todo amplie suas capacidades de prever e enfrentar crises.

Essas são as lições de um ano que não devemos esquecer. Não pelas oportunidades que dizem que a crise cria, mas pelas lições inestimáveis que 2020 deixa para o nosso futuro.

CEO da Doxa Advisers, professor de Pós-Graduação na Business School SP, especialista em Transformação Digital, em vendas, experiência do cliente e ambientes colaborativos






Avaliação (Vote clicando) - 0 voto(s)
 (0.00)
12345678910

Deixar Comentário

[ 0 ] comentário(s)

Nenhum Comentário ou aguardando aprovação



 
.:: Mais Notícias sobre Artigo
24/02/2021
Um ano de pandemia no Brasil: O que mudou em nós?
24/02/2021
INSS suspende obrigação de prova de vida por mais dois meses
17/02/2021
O que esperar para o ano de 2021? De olho na ciência e inovação
10/02/2021
CARNAVAL: AFINAL DE CONTAS, É FERIADO OU NÃO?
08/02/2021
Chuvas de verão e cuidados com os alagamentos
22/01/2021
Finalmente temos vacina contra a COVID-19. Temos mesmo?
19/01/2021
2020: um ano para não ser esquecido
13/01/2021
Jovens estão se infectando cada vez mais com Covid-19
08/01/2021
Covid-19: o que nos aguarda em 2021?
05/01/2021
COMEÇO DE ANO
04/01/2021
VAI 2020...ADEUS!
18/12/2020
2020: o ano em que a ciência foi ofuscada pela política, achismo e ambição
11/12/2020
Com mais tempo confinadas em casa, consumo de bebidas e drogas ilícitas entre as...
08/12/2020
"Se o Papai Noel faz parte do grupo de risco, o Natal sobreviverá à pandemia"
04/12/2020
O ano letivo de 2020 pode ser um ano considerado perdido?
01/12/2020
O Brasil pode crescer com inteligência política
01/12/2020
Covid-19 e a sua relação com os hábitos de consumo
25/11/2020
Pandemia pode aumentar a desigualdade educacional no Brasil e o papel transforma...
24/11/2020
Populismo racial
24/11/2020
Violência contra a mulher em tempos de covid-19
   PUBLICIDADE  
 
 
 
 
   
   
® O Imparcial
Rua Quirico Marini, 55 - Rio Pomba - Minas Gerais
Telefone: 32-3571-1822 / E-mail: jornal.oimparcial@uol.com.br