PÁGINAS  
   ENQUETE  
Qual a sua preocupação com o meio ambiente?
Utiliza as lixeiras de coleta seletiva?
Tem o hábito de reciclar lixo diariamente?
Economiza energia?
Consome marcas ecologicamente corretas?


   TEMPO AGORA  
   PUBLICIDADE  
   ESTATISTICAS  
Total de Visitas: 5400243
 Online Agora: 16
Crônicas
Postada por:  Redação (Carmen Lúcia Marini Vieira Júlio),  em  30/03/2020 às 18h29
Compartilhar no Orkut Comentários ( 0 ) Comentar Link: Fonte
Acordando no meio da noite

30/03/2020 às 18h29

*JUAREZ ALVARENGA

Sob as cobertas escondemos do mundo com seus múltiplos problemas.

Adormecido descansamos do imperativo argumento de que a vida têm suas perplexidades e seus delírios.

Descansar, temporariamente, não é só uma necessidade biológica é também uma maneira natural de se distanciar da luta.

De repente acordo no meio da noite e observo a guerra dos gatos na Rua dos Porcos e sinto uma sensação de está sozinho na multidão adormecida.

Começo a cavar a vida com instrumentos eficazes. Tiro da solidão da noite caminhões de terras ampliando o abismo existencial. Cavo meus êxitos e meus fracassos.

Penso quando todos dormem, em soluções mirabolantes, para quando os primeiros barulhos dos tratores vingarem e os homens com suas valentias e armas começarem o inicio do dia.

A interrupção do sono é um ato de diplomacia com a vida. Fazemos a paz e erguemos castelos.

A solidão do meio da noite é um sábio conselho de que seus planos noturnos,são realizáveis nas ruas movimentadas dos dias claros.

Os planos noturnos são guias, suficientemente, fortes de desbravar áridos latifúndios existenciais.

Se você leitor, acordar no meio da noite e as delícias dos planos palpáveis contemplar sua mente, compreenda que devemos ser arquiteto de nossas utopias e pedreiros eficientes de sua execução.

Confessar a você mesmo que é capaz perante o sol escaldante que os planos noturnos são realizáveis, é tarefa singular, de quem na atualidade, está prestes agradecer a interrupção das noites no meio dela.

É uma maneira significativa de autovalorização e de exatidão de gratidão de ter nascido e erguido soluções, para os problemas mais profundos. Aprender transformar obstáculos em avenidas, é tarefa de quem infiltra sonhos no átrio da realidade e não na periferia evasiva de seus contornos.

*Advogado e escritor






Avaliação (Vote clicando) - 0 voto(s)
 (0.00)
12345678910

Deixar Comentário

[ 0 ] comentário(s)

Nenhum Comentário ou aguardando aprovação



 
.:: Mais Notícias sobre Crônicas
27/07/2020
A Fantasia na Hora do Sol
20/06/2020
Festas juninas - tradição interrompida e novas ideias para não passar em branco
16/06/2020
A crise também tem sua missão
12/06/2020
Qual a Cor da Vida?
09/06/2020
Mediocridade Cotidiana
23/05/2020
A Segunda Metade da Vida
19/05/2020
Crônica de várias mortes anunciadas
27/04/2020
O "Novo Normal"
24/04/2020
A Nova Ordem Laborativa Mundial
30/03/2020
Acordando no meio da noite
04/02/2020
A Fantasia na hora do Sol
24/01/2020
SÁBADO
08/10/2019
Envelhecimento: o tempo passa para todos
04/10/2019
AS ÁRVORES NÃO TEM ASAS
12/09/2019
11 de setembro atinge a maioridade: Qual o legado do atentado?
18/01/2019
H2O
14/05/2014
Quando me tornei mãe?
27/08/2013
A espionagem nos tempos de internet
27/08/2013
O Grande Desafio
27/08/2013
O mundo precisa de “Pai”
   PUBLICIDADE  
 
 
 
 
   
   
® O Imparcial
Rua Quirico Marini, 55 - Rio Pomba - Minas Gerais
Telefone: 32-3571-1822 / E-mail: jornal.oimparcial@uol.com.br