PÁGINAS  
   ENQUETE  
Qual a sua preocupação com o meio ambiente?
Utiliza as lixeiras de coleta seletiva?
Tem o hábito de reciclar lixo diariamente?
Economiza energia?
Consome marcas ecologicamente corretas?


   TEMPO AGORA  
   PUBLICIDADE  
   ESTATISTICAS  
Total de Visitas: 5092782
 Online Agora: 10
Saúde
Postada por:  Redação (Carmen Lúcia Marini Vieira Júlio),  em  20/03/2020 às 19h39
Compartilhar no Orkut Comentários ( 0 ) Comentar Link: Fonte
Forma grave da dengue pode ser fatal
Neste ano, já foram notificados mais de 94 mil casos prováveis de dengue em todo o país. Destes, 682 foram confirmados como dengue grave ou dengue com sinais de alerta, que podem matar

20/03/2020 às 19h39

Neste ano, já foram notificados mais de 181 mil casos prováveis de dengue em todo o país. Destes, 1.472 foram confirmados como dengue grave ou dengue com sinais de alerta, que podem matar. No ano passado, a doença transmitida pelo Aedes aegypti matou 728 brasileiros.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, a OMS, a dengue grave pode ser fatal por causar acúmulo de líquidos, dificuldade respiratória, insuficiência de órgãos e até hemorragias. Os sinais de alerta ocorrem de três a sete dias após os primeiros sintomas e incluem intensa dor abdominal, tontura, sede intensa, vômito constante, respiração ofegante, sangramento na gengiva e fadiga.

O médico sanitarista e pesquisador da Fiocruz, Cláudio Maierovitch, ressalta a importância de se hidratar, logo ao perceber os sinais de alerta, e procurar assistência médica o quanto antes para evitar o agravamento da doença:

Dengue grave é uma evolução desta situação em que aparecem os sinais de alarme. Às vezes, aparecem os sinais de alarme e a pessoa se recupera completamente. Mas, às vezes, a pessoa pode ter sangramentos ‘importantes’ e pode ter uma queda da pressão, a ponto de que seja uma doença fatal. Então, qualquer caso com a pessoa suspeitando que tem dengue – seja dengue comum, com sinais de alerta ou até com sinal de agravamento maior – ela tem que se hidratar muito, beber muita água até que consiga acesso à assistência médica.”

Ainda segundo Maierovitch, o primeiro fator que aumenta as chances da dengue evoluir para um quadro grave é a pessoa já ter contraído outro sorotipo da doença anteriormente. A dengue também oferece mais riscos a quem tem alguma deficiência nos mecanismos de defesa, como pessoas que tomam medicamentos corticoides ou que fazem tratamento para câncer. O especialista explica, ainda, que determinadas faixas etárias, como crianças e idosos, também correm mais riscos de que a doença evolua para o quadro grave: 

Crianças muito pequenas que ainda não têm seu sistema imunológico bem desenvolvido ou os idosos, que, além de terem muitas vezes problemas imunológicos com muita frequência já têm outras doenças – como doenças cardíacas, pulmonares, renais - então essas pessoas são mais frágeis, caso elas tenham uma infecção por dengue, portanto têm mais chances de que a doença se complique.” 

Maierovitch ressalta ainda que pessoas idosas ou com problemas cardíacos e renais devem ter atenção redobrada, uma vez que o tratamento para a dengue é baseado em hidratação intensa. Esses grupos podem apresentar dificuldade ao ingerir muito líquido, então é necessário tomar cuidado para não sobrecarregar o coração, os pulmões e os rins. (Fonte: Agência do Rádio)






Avaliação (Vote clicando) - 0 voto(s)
 (0.00)
12345678910

Deixar Comentário

[ 0 ] comentário(s)

Nenhum Comentário ou aguardando aprovação



 
.:: Mais Notícias sobre Saúde
29/05/2020
Informe Epidemiológico Coronavírus em Minas
29/05/2020
Falta de saneamento pode ser tão letal quanto o coronavírus
29/05/2020
INFLUENZA: 29 milhões de brasileiros ainda não se vacinaram contra a Gripe
29/05/2020
Governo de Minas recupera e devolve 130 respiradores para diversas regiões do es...
28/05/2020
Dia 28 de maio chama a atenção da sociedade para os diversos problemas de saúde ...
28/05/2020
Entre 16 países, Brasil é o que tem mais medo de retornar às aulas e ao trabalho...
28/05/2020
Uso da água sanitária em áreas públicas tem efeito limitado
26/05/2020
Brasil e União Europeia fecham parceria em pesquisas contra a Covid-19
14/05/2020
Prefeitura de Juiz de Fora ressalta que município tem maior capacidade de diagnó...
12/05/2020
A importância dos profissionais de enfermagem em meio à pandemia de coronavírus
12/05/2020
Governo adquire 15 milhões de máscaras para ajudar profissionais da saúde no com...
08/05/2020
Estado entrega mais 368 leitos de UTI
08/05/2020
Como estará o sistema de saúde pós-pandemia?
08/05/2020
CORONAVÍRUS: Brasil vai fazer teste em massa para orientar ações de combate à Co...
08/05/2020
CORONAVÍRUS: Número de pessoas curadas da doença pode ser maior do que os 48 mil...
06/05/2020
Ministério da Saúde atualiza as datas da Campanha Nacional de Vacinação contra a...
06/05/2020
Interiorização dos casos da Covid-19 exige ações conjuntas entre município, reve...
05/05/2020
O hábito de lavar as mãos com sabão ou higienizá-la com álcool em gel está mais ...
05/05/2020
Covid-19 e o novo cenário do saneamento
05/05/2020
Governo lança ação de cuidado aos idosos em situação de vulnerabilidade
   PUBLICIDADE  
 
 
 
 
   
   
® O Imparcial
Rua Quirico Marini, 55 - Rio Pomba - Minas Gerais
Telefone: 32-3571-1822 / E-mail: jornal.oimparcial@uol.com.br