PÁGINAS  
   ENQUETE  
Qual a sua preocupação com o meio ambiente?
Utiliza as lixeiras de coleta seletiva?
Tem o hábito de reciclar lixo diariamente?
Economiza energia?
Consome marcas ecologicamente corretas?


   TEMPO AGORA  
   PUBLICIDADE  
   ESTATISTICAS  
Total de Visitas: 5243749
 Online Agora: 14
Crônicas
Postada por:  Redação (Carmen Lúcia Marini Vieira Júlio),  em  24/01/2020 às 21h44
Compartilhar no Orkut Comentários ( 0 ) Comentar Link: Fonte
SÁBADO

24/01/2020 às 21h44

*JUAREZ ALVARENGA

O sol bate na terra e a multidão na praia contempla o verão. Eu, do meu quarto, abro a gaiola da existência e num voo livre sobre as matas dilacerantes descanso por alguns minutos no ninho de artista da liberdade. Porém, sei que o alçapão irá desarmar na segunda-feira. Tento de fora contestar a volta para a gaiola, mas, é inútil, pois o herói do sábado resiste à tentação do alimento colocado da segunda.

E neste passeio, busco transformar a realidade em casais da ironia. O divórcio da lua com sol é tão brilhante que os advogados silenciam perante tanta beleza. É mesmo sábado, dia de festa no meu coração. Percebo então que os mendigos saem das praças pródigas. Os oprimidos da rotina se transformam em poderosos. Os ladrões do sol em prisioneiros. Os amantes da lua em milionários. As fantasias desfilam nas roupas dos jovens que buscam com elas adormecer a realidade.

Tudo é divino e maravilhoso’’.

O engenheiro abandona as equações. O médico o bisturi. O lavrador a enxada. O advogado as leis. Todos entram no navio da calmaria e mergulham nos espaços da felicidade. A glória é soltar as emoções. Colocar no bar as peripécias existenciais. Compreender o amor nas sutilezas. Delirar com as músicas que falam aos corações vazios.

O sábado é o dia em que as chamas da rotina são apagadas pelos bombeiros reais.

O sábado é o dia em que os homens armam suas fantasias e jogam na vastidão de um mar bravio.

O sábado é a madrugada silenciosa de uma multidão efervescente. O sábado é o deslize da semana e a complementação do eu sufocado pelos bastidores vencido da rotina.

O sábado é a segunda morta. É a felicidade viva. É a paixão construída. É enfim, REALIDADE ADORMECIDA.

*Advogado e escritor

 






Avaliação (Vote clicando) - 0 voto(s)
 (0.00)
12345678910

Deixar Comentário

[ 0 ] comentário(s)

Nenhum Comentário ou aguardando aprovação



 
.:: Mais Notícias sobre Crônicas
20/06/2020
Festas juninas - tradição interrompida e novas ideias para não passar em branco
16/06/2020
A crise também tem sua missão
12/06/2020
Qual a Cor da Vida?
09/06/2020
Mediocridade Cotidiana
23/05/2020
A Segunda Metade da Vida
19/05/2020
Crônica de várias mortes anunciadas
27/04/2020
O "Novo Normal"
24/04/2020
A Nova Ordem Laborativa Mundial
30/03/2020
Acordando no meio da noite
04/02/2020
A Fantasia na hora do Sol
24/01/2020
SÁBADO
08/10/2019
Envelhecimento: o tempo passa para todos
04/10/2019
AS ÁRVORES NÃO TEM ASAS
12/09/2019
11 de setembro atinge a maioridade: Qual o legado do atentado?
18/01/2019
H2O
14/05/2014
Quando me tornei mãe?
27/08/2013
A espionagem nos tempos de internet
27/08/2013
O Grande Desafio
27/08/2013
O mundo precisa de “Pai”
25/07/2013
Accacio, esse foi o Homem
   PUBLICIDADE  
 
 
 
 
   
   
® O Imparcial
Rua Quirico Marini, 55 - Rio Pomba - Minas Gerais
Telefone: 32-3571-1822 / E-mail: jornal.oimparcial@uol.com.br