PÁGINAS  
   ENQUETE  
Qual a sua preocupação com o meio ambiente?
Utiliza as lixeiras de coleta seletiva?
Tem o hábito de reciclar lixo diariamente?
Economiza energia?
Consome marcas ecologicamente corretas?


   TEMPO AGORA  
   PUBLICIDADE  
   ESTATISTICAS  
Total de Visitas: 4651864
 Online Agora: 16
Opiniões
Postada por:  Redação (Carmen Lúcia Marini Vieira Júlio),  em  10/01/2020 às 21h08
Compartilhar no Orkut Comentários ( 0 ) Comentar Link: Fonte
Reforma administrativa: o começo do fim do serviço público

10/01/2020 às 21h08

*Antonio Tuccílio

 A reforma administrativa pode significar o fim do serviço público. Ainda não há texto oficial, que deve ser enviado ao Congresso Nacional no início de 2020, mas a equipe econômica já fala sobre algumas propostas.

 Uma delas trata do fim da estabilidade. Inclusive, no final de 2019, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que a estabilidade não será mais automática. Para ele, o servidor deve conquistar esse direito depois de anos de trabalho e de avaliações. Essa ideia pode até funcionar na teoria, mas na prática prejudicará os bons profissionais.

 Ao contrário do que muitas pessoas acreditam, a estabilidade não existe para privilegiar os preguiçosos. Ela foi estabelecida para evitar que servidores públicos sejam demitidos por questões ideológicas. Ela é essencial, principalmente em momentos em que a polarização é forte.

 É por isso que sou crítico à ideia do ministro. Se o servidor não estiver protegido dos interesses políticos dos partidos e de seus membros, o muito provável que haja um grande número de demissões injustas em períodos de troca de gestão nos governos (federal e estadual) e nas prefeituras, principalmente em cidades do interior, onde o coronelismo ainda é presente. Há políticos que ignoram que servidores públicos trabalham para o povo, não para eles.

 Não descarto a importância das avaliações periódicas. Porém, acredito que elas não devem servir para conceder a estabilidade. O correto é utilizá-la para definir se o servidor está garantindo resultados a fim de providenciar melhorias. Caso o trabalhador não esteja correspondendo ao cargo que ocupa, seus superiores têm a oportunidade de identificar os problemas e corrigi-los.

 Outra fase da reforma, segundo o ministro, prevê mudança no plano de carreira, passando de 300 carreiras para no máximo 30. Novos servidores não seriam contratados em primeiro nível, apenas em carreira em níveis elevados. Ainda não há mais detalhes sobre esse tópico, mas desde já repudio essa possibilidade. A quem interessa essa diminuição? Certamente que não ao povo.

 A principal razão para essas mudanças, segundo o governo, é a necessidade de cortar gastos. Talvez eu acredite nela quando deputados federais e senadores que defendem a reforma administrativa cortarem seus próprios salários e penduricalhos. Atualmente, o Congresso Nacional custa R$ 10,8 bilhões ao ano. Trata-se do segundo maior gasto legislativo do mundo. Se esperam sacrifícios dos servidores, que comecem dando o exemplo.

 *Presidente da Confederação Nacional dos Servidores Públicos (CNSP)






Avaliação (Vote clicando) - 0 voto(s)
 (0.00)
12345678910

Deixar Comentário

[ 0 ] comentário(s)

Nenhum Comentário ou aguardando aprovação



 
.:: Mais Notícias sobre Opiniões
23/01/2020
CICLO DAS LOROTAS CHEGA AO FIM
15/01/2020
Nova previdência traz duro golpe a aposentadorias especiais
10/01/2020
Reforma administrativa: o começo do fim do serviço público
06/01/2020
Que país queremos ver? Uma retrospectiva ambiental do Brasil de 2019
03/01/2020
Celulares contribuem para queda de atividade física entre crianças, aponta pesqu...
27/12/2019
A Exclusão e o Pancadão
26/11/2019
ONG global atua na prevenção e combate à violência contra mulher
08/10/2019
O homem não nasce violento; torna-se violento!
23/08/2019
AMAZÔNIA AGONIZANDO
09/08/2019
TABACO: Brasil vira referência mundial no combate ao tabagismo
08/08/2019
O que o Brasil precisa
08/08/2019
China abre mercado para lácteos brasileiros
16/02/2019
29/06/2015
Biblioteca Itinerante nas Escolas
29/06/2015
A Igreja e as Obras do Sítio da Lola
25/06/2015
Passeio Ciclístico Rural de Mountain Bike
29/12/2014
Novo protocolo define tratamento para crianças e adolescentes com HIV
26/11/2013
6ª Travessia doa Andarilhos
26/11/2013
ALMOÇO BENEFICENTE DA APAE
26/11/2013
FORMATURA
   PUBLICIDADE  
 
 
 
 
   
   
® O Imparcial
Rua Quirico Marini, 55 - Rio Pomba - Minas Gerais
Telefone: 32-3571-1822 / E-mail: jornal.oimparcial@uol.com.br