PÁGINAS  
   ENQUETE  
Qual a sua preocupação com o meio ambiente?
Utiliza as lixeiras de coleta seletiva?
Tem o hábito de reciclar lixo diariamente?
Economiza energia?
Consome marcas ecologicamente corretas?


   TEMPO AGORA  
   PUBLICIDADE  
   ESTATISTICAS  
Total de Visitas: 4651874
 Online Agora: 25
Economia
Postada por:  Redação (Carmen Lúcia Marini Vieira Júlio),  em  03/01/2020 às 20h49
Compartilhar no Orkut Comentários ( 0 ) Comentar Link: Fonte
Irã promete “vingança” aos EUA por morte de general e crise faz preço do petróleo disparar no mundo

03/01/2020 às 20h49

Repórter Cristiano Carlos

O líder do Irã, Aiatolá Ali Khamenei, e o presidente do país, Hassan Rouhani, prometeram vingança aos Estados Unidos pela morte do chefe da Guarda Revolucionária Iraniana, Qassem Soleimani.

Na quinta-feira (2), o presidente americano, Donald Trump, autorizou ataque aéreo no aeroporto internacional de Bagdá, capital do Iraque, por onde passava o general iraniano. Os americanos confirmaram que o bombardeio tinha objetivo de matar Soleimani e que o ataque foi uma ordem direta de Trump. 

Em pronunciamento realizado na TV estatal iraniana, após o ataque americano, o Aiatolá Ali Khamenei declarou que a “resistência aos Estados Unidos e Israel vai dobrar”. Já o presidente iraniano, Hassan Rouhani, afirmou que “o Irã, e outros países mulçumanos, vão se vingar” pela a morte do general. 

Qassem Soleimani, era general da Força Al Quds, uma unidade especial do exército iraniano. Ele era o comandante estratégico militar e de geopolítica do Irã. O general era considerado herói pela população de seu país e muito respeitado no chamado mundo árabe. 

Por consequência do ataque americano e pela morte do general Soleimani, o preço do barril de petróleo disparou no mundo. Até o momento do fechamento desta edição, os contratos de compras futuras de petróleo já tinham subido mais de 4%, no mercado internacional. 

No Brasil

Logo pela manhã, o presidente Jair Bolsonaro disse que o preço do petróleo deve “impactar” o mercado nacional. Em entrevista coletiva na saída do Palácio da Alvorada, Bolsonaro afirmou que, mesmo diante de forte alta no preço do petróleo, os valores dos combustíveis não serão tabelados no Brasil. 






Avaliação (Vote clicando) - 0 voto(s)
 (0.00)
12345678910

Deixar Comentário

[ 0 ] comentário(s)

Nenhum Comentário ou aguardando aprovação



 
.:: Mais Notícias sobre Economia
24/01/2020
Distribuição de Renda e a Desigualdade Social afetam o crescimento do País
23/01/2020
Governo de Minas completa um ano de apoio às vítimas e de ações de reparação apó...
23/01/2020
Quatro riscos ambientais que podem comprometer o turismo e a economia do Brasil ...
15/01/2020
Inflação fecha 2019 com alta de 4,31%
06/01/2020
As cidades e suas novas estruturas e divisões urbanas
03/01/2020
Irã promete “vingança” aos EUA por morte de general e crise faz preço do petróle...
13/11/2019
Rompimento da barragem em Mariana completa 4 anos
15/10/2013
PIB do Brasil cresce 1,5% no segundo trimestre Expansão da indústria foi de 2%
   PUBLICIDADE  
 
 
 
 
   
   
® O Imparcial
Rua Quirico Marini, 55 - Rio Pomba - Minas Gerais
Telefone: 32-3571-1822 / E-mail: jornal.oimparcial@uol.com.br