PÁGINAS  
   ENQUETE  
Qual a sua preocupação com o meio ambiente?
Utiliza as lixeiras de coleta seletiva?
Tem o hábito de reciclar lixo diariamente?
Economiza energia?
Consome marcas ecologicamente corretas?


   TEMPO AGORA  
   PUBLICIDADE  
   ESTATISTICAS  
Total de Visitas: 4643149
 Online Agora: 17
Saúde
Postada por:  Redação (Carmen Lúcia Marini Vieira Júlio),  em  26/09/2019 às 20h05
Compartilhar no Orkut Comentários ( 0 ) Comentar Link: Fonte
Saiba como agir e cuidar de deficientes

26/09/2019 às 20h05

 Repórter Janary Bastos Damacena

A luta diária das pessoas com alguma deficiência no Brasil precisa ganhar visibilidade. Observado números nacionais, é possível perceber a relevância do tema: Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE, mais de 12 milhões de pessoas tem deficiência mental ou intelectual, seja do tipo visual, auditiva, motora ou mental/intelectual. Isso corresponde a quase 6,7% da população no país.

Avalia-se que existe uma quantidade de pessoas que sofrem preconceito e discriminação, principalmente as crianças. Esse é o caso da Andréa Quadros, mãe da Júlia, uma adolescente que nasceu com encefalopatia crônica, mais conhecida como paralisia cerebral. 

“Eu já sofri diversos preconceitos. Já tive pais que tiraram filhos da escola porque minha filha estava na sala. Eu já tive pais que viraram para as crianças e falaram ‘não chega perto dela porque ela baba e você pode pegar a doença dela’. Eu já ouvi de tudo né, e são dezessete anos de caminhada. E faz parte da pessoa sair do luto e ir à luta”.

Para ampliar a conscientização da população e evitar o preconceito às crianças com deficiência, é preciso divulgar informações sobre o assunto e estimular debates, como explica a doutora Ellen de Souza Siqueira, que é neuropediatra da Secretaria de Saúde do Distrito Federal.

Como qualquer cidadão, as pessoas com deficiência têm o direito a todos os tipos de cuidado por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) quando precisarem de orientações ou tratamentos, incluindo serviços básicos de saúde como vacinação, assistência médica ou odontológica, ou ainda serviços de atenção especializada, como reabilitação e atenção hospitalar. Quem explica mais é o coordenador de Saúde da Pessoa com Deficiência do Ministério da Saúde, Ângelo Roberto Gonçalves.

“O SUS está preparado para atender as deficiências tanto na deficiência auditiva, na deficiência visual, na deficiência física e mental. O CER está dividido inclusive nessas habilidades, CER I, CER II, CER III e o CER IV. O que determina ele ser II, III e IV é que ele tem mais de uma especialidade. Ele pode ser uma especialidade auditiva mais visual, auditiva mais física, física e mental”.

“Geralmente quando é diagnosticado algum tipo de deficiência logo no nascimento, muitas maternidades encaminham diretamente para um centro especializado em reabilitação. Outras, que aí acaba demorando um pouco mais, eles acabam encaminhando para uma UBS que inicia a demanda e depois para um CER, aonde ele possa a partir daí ter o devido tratamento”. 

E apesar de ser responsabilidade do Governo Federal criar as políticas públicas, acompanhar e monitorar essas estratégias para melhorar a qualidade de vida da pessoa com deficiência, o papel da família é fundamental nesse processo, como garante Ângelo Gonçalves.

“O SUS tem toda a condição desse atendimento, de explicar aos pais, de explicar o que é aquele episódio, o que é aquela característica, o que é aquela deficiência. Qual a incumbência de cada de cada setor, qual a incoerência de cada personagem, seja incumbência dos profissionais, seja incumbência dos pais. Lembrando que é muito importante que os pais sejam inseridos no programa de tratamento porque geralmente os pais replicam isso em casa e isso é de fundamental importância para que se tenha êxito”.

Além de criar mais conteúdos com informações sobre os cuidados para as pessoas com deficiência física, o Ministério da Saúde trabalha para ampliar o acesso dessas pessoas aos serviços de saúde pública. Existem no Brasil 228 CER habilitados pelo Ministério da Saúde no país. Além dos CER, a Rede de Atendimento à Pessoa com Deficiência conta com 37 oficinas ortopédicas e 259 Serviços de Reabilitação habilitados em modalidade única.

Por isso é importante procurar uma unidade de saúde o quanto antes, assim o tratamento e a reabilitação começam mais cedo, proporcionando resultados mais efetivos como a melhoria na qualidade de vida da pessoa com deficiência física e, também, para toda a família. 






Avaliação (Vote clicando) - 0 voto(s)
 (0.00)
12345678910

Deixar Comentário

[ 0 ] comentário(s)

Nenhum Comentário ou aguardando aprovação



 
.:: Mais Notícias sobre Saúde
15/01/2020
Janeiro Branco: especialista fala sobre iniciativa que busca conscientizar a soc...
15/01/2020
Ministério da Saúde envia 1,7 milhão de doses da vacina pentavalente para os est...
06/01/2020
SAMU: Ministério da Saúde antecipa entrega de 458 novas ambulâncias da frota de ...
04/12/2019
Dezembro Laranja: 5 curiosidades sobre o câncer de pele
29/11/2019
Médicos pelo Brasil é aprovado pelo Congresso Nacional
27/11/2019
Poder público e cidadãos devem agir juntos para combater o mosquito transmissor ...
13/11/2019
Governo do Brasil vai investir R$2 bilhões para incluir 50 milhões de brasileiro...
06/11/2019
Novembro Azul: a importância de se cuidar
06/11/2019
Ministério da Saúde libera R$79 milhões de reais para Hospitais Universitários
28/10/2019
Atenção Primária: 139 municípios ganham reforço de equipes de saúde
28/10/2019
Saúde Crônica: Relato da dor de quem ainda vive, mas deixou de existir
23/10/2019
Outubro Rosa
15/10/2019
Outubro Rosa e Novembro Azul: Mais do que uma paleta de cores, um direito
10/10/2019
Mês das Crianças: SBOT e SBOP alertam pais e cuidadores
10/10/2019
Brasil registra 4.507 casos confirmados de sarampo
08/10/2019
O que aumenta o nosso tempo de vida?
04/10/2019
Outubro Rosa: #Me TrateDireito
02/10/2019
Sociedade de Geriatria e Gerontologia destaca importância da atuação dos profiss...
26/09/2019
Saiba como agir e cuidar de deficientes
26/09/2019
Sedentarismo, cigarro e bebida alcoólica aumentam risco de câncer de mama
   PUBLICIDADE  
 
 
 
 
   
   
® O Imparcial
Rua Quirico Marini, 55 - Rio Pomba - Minas Gerais
Telefone: 32-3571-1822 / E-mail: jornal.oimparcial@uol.com.br