PÁGINAS  
   ENQUETE  
Qual a sua preocupação com o meio ambiente?
Utiliza as lixeiras de coleta seletiva?
Tem o hábito de reciclar lixo diariamente?
Economiza energia?
Consome marcas ecologicamente corretas?


   TEMPO AGORA  
   PUBLICIDADE  
   ESTATISTICAS  
Total de Visitas: 4322574
 Online Agora: 13
Estaduais
Postada por:  Redação (Carmen Lúcia Marini Vieira Júlio),  em  27/08/2013 às 16h02
Compartilhar no Orkut Comentários ( 0 ) Comentar Link: Fonte
Hospitais terão que informar atendimento a pessoa ferida com arma
Objetivo da iniciativa é subsidiar inquérito policial

27/08/2013 às 16h02

Foram publicadas no sábado (27/07/13), no Diário Oficial do Estado de Minas Gerais, duas leis que terão impacto na rotina de instituições de saúde. A primeira delas é a Lei 20.811, de 2013, que obriga unidades de saúde, sejam elas hospitais públicos, clínicas particulares ou ambulatórios, a fornecer informações básicas, em até 12 horas, do início do atendimento a qualquer pessoa ferida com armas. O objetivo é que os dados possam subsidiar o  inquérito policial. Não apenas armas de fogo devem ser alvo de notificação, mas também instrumentos cortantes ou perfurantes e armas químicas ou biológicas que possam ser usadas para causar morte ou lesão corporal.

A legislação foi originada pelo Projeto de Lei (PL) 3.271/ 12, do deputado Sargento Rodrigues (PDT), aprovado na Assembleia Legislativa de Minas Gerais em 10/7/13. Um projeto similar, do mesmo parlamentar, já havia tramitado na Casa – o PL 326/ 11, foi aprovado pelo Plenário, mas vetado pelo governador este ano. Na ocasião, as razões do veto foram fundamentadas em argumentos de contrariedade ao interesse público, embora a relevância da iniciativa e a necessidade do seu aprimoramento tenham sido reconhecidas.

Direito a acompanhantes durante internação

Já a Lei 20.813, de 2013, torna obrigatória a afixação de cartazes informando que crianças e adolescentes têm o direito de ter acompanhantes em tempo integral em casos de internação. Os cartazes deverão estar em locais visíveis em todas as unidades de saúde da rede pública que oferecem internação.

O número do telefone da secretaria de saúde do município para reclamações e denúncias também deve ser informado. O não cumprimento da norma acarretará em advertência por escrito e multa de 1.000 Ufemgs (Unidades Fiscais do Estado de Minas Gerais). A norma originou-se no PL 1.326/ 11, da deputada Ana Maria Resende (PSDB).

 Assessoria de Imprensa da ALMG






Avaliação (Vote clicando) - 0 voto(s)
 (0.00)
12345678910

Deixar Comentário

[ 0 ] comentário(s)

Nenhum Comentário ou aguardando aprovação



 
.:: Mais Notícias sobre Estaduais
22/11/2013
Estimativas do IBGE aumentam FPM de 43 municípios de Minas
17/10/2013
Painel traça perfil dos crimes contra os idosos
27/08/2013
Hospitais terão que informar atendimento a pessoa ferida com arma
22/07/2013
Presidente da Assembleia recebe Diretoria do Sindijori
08/07/2013
Presidente da ALMG acompanha beatificação de Nhá Chica
01/07/2013
Defesa da igualdade marca Medalha da Inconfidência
20/06/2013
Ex-presidente Lula é Cidadão Honorário de Minas Gerais
28/05/2013
Fim dos lixões é o grande desafio dos municípios
   PUBLICIDADE  
 
 
 
 
   
   
® O Imparcial
Rua Quirico Marini, 55 - Rio Pomba - Minas Gerais
Telefone: 32-3571-1822 / E-mail: jornal.oimparcial@uol.com.br